Eleições Municipais de 2024: Calendário eleitoral, confira as principais datas

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou, no dia 27/02/2024, a Resolução nº 23.738/2024, que estabelece os prazos do pleito deste ano. No documento, é possível conferir até quando os interessados em se candidatar a prefeito, vice-prefeito e vereador, cargos em disputa em 2024, podem, por exemplo, realizar a filiação partidária, ou até quando novos eleitores podem solicitar o título eleitoral. Veja os principais prazos:

Realização das eleições

  • As Eleições Municipais de 2024 ocorrerão em todo o país, excluindo-se o Distrito federal e o arquipélago de Fernando de Noronha (PE).
  • O 1º turno do pleito está marcado para 6 de outubro; o 2º turno será no dia 27 de outubro, caso necessário, em municípios com mais de 200 mil eleitores.
  • A votação será aberta a partir das 8h, considerando-se o horário de Brasília, com encerramento às 17h.
  • 19 de dezembro é o último dia para a diplomação de eleitas e eleitos.

Desfiliação e filiação partidária

  • De 7 de março a 5 de abril, é possível a desfiliação partidária para mudança de legenda por vereadores que pretendam continuar no cargo ou pretendam concorrer ao cargo de prefeito.
  • A filiação partidária para se candidatar em 2024 deve ser feita até 6 de abril, ou seja, seis meses antes da eleição. 

Registro de partidos

  • Dia 6 de abril é a data-limite para que partidos políticos e federações que queiram participar das Eleições 2024 registrem, no TSE, os respectivos estatutos.

Domicílio eleitoral de candidatos

  • As pessoas interessadas em participar das Eleições de 2024 devem estar com domicílio eleitoral registrado no município que desejam concorrer até 6 de abril.

Políticos em exercício que desejam se candidatar

  • Se os ocupantes dos cargos de presidente da República, governador e prefeito quiserem disputar outros cargos nas Eleições 2024, devem renunciar aos mandatos em exercício até 6 de abril.

Alistamento eleitoral e transferência de domicílio 

  • 8 de abril é o prazo para que eleitores domiciliados no Brasil que não têm cadastro biométrico na Justiça Eleitoral (JE) solicitem alistamento, transferência e revisão pelo serviço de Autoatendimento Eleitoral na internet.
  • Jovens que queiram tirar o primeiro título de eleitor também devem iniciar seu alistamento pelo Autoatendimento Eleitoral até 8 de abril.
  • Quem já tem cadastro biométrico na JE pode solicitar os mesmos serviços em todas as unidades da Justiça Eleitoral e no serviço de Autoatendimento Eleitoral até 8 de maio.
  • Consulte sua situação eleitoral.

Fechamento do cadastro eleitoral

  • De 9 de maio a 5 de novembro, fica suspenso o recebimento de solicitações de alistamento, transferência e revisão eleitoral em todas as unidades da JE e Autoatendimento Eleitoral na internet.

Teste de Confirmação do TPS 

  • De 15 a 17 de maio, será realizado o Teste de Confirmação para checagem das correções apontadas pelos investigadores no Teste Público de Segurança da Urna (TPS) realizado de 27 de novembro a 2 de dezembro de 2023.

Financiamento coletivo e financiamento de campanha eleitoral

  • A partir de 15 de maio, pré-candidatos poderão iniciar a arrecadação prévia de recursos na modalidade de financiamento coletivo, desde que não façam pedidos de voto e obedeçam às regras relativas à propaganda eleitoral na internet.
  • Já em 20 de julho, partidos e candidatos devem enviar à JE os dados sobre recursos financeiros recebidos para financiamento de campanha eleitoral, observado o prazo de 72 horas do recebimento desses recursos, para fins de divulgação na internet.
  • E os partidos políticos que queiram renunciar ao Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC) têm até 3 de junho para comunicar a decisão ao TSE.

Convenções partidárias e registros de candidatura

  • De 20 de julho a 5 de agosto, partidos e federações poderão realizar convenções partidárias para deliberar sobre coligações e escolher candidatos aos cargos de prefeito, vice-prefeito e vereador.
  • Após a definição das candidaturas, as agremiações têm até 15 de agosto para registrar os nomes na Justiça Eleitoral.

Candidaturas femininas e de pessoas negras

  • Até 20 de agosto, o TSE deve divulgar os percentuais de candidaturas femininas e de pessoas negras por partido para a destinação dos recursos do Fundo Partidário e do FEFC, calculados sobre o total de candidaturas que constam de pedidos coletivos (RRC) e individuais (RRCI) no território nacional, para a destinação de tais recursos públicos. 

Vedação às emissoras de rádio e TV

A partir de 6 de agosto, emissoras de rádio e de televisão não podem, em sua programação normal e em seu noticiário, ainda que sob a forma de entrevista jornalística:

  1. transmitir imagens de realização de pesquisa ou de qualquer outro tipo de consulta popular de natureza eleitoral em que seja possível identificar o entrevistado ou em que haja manipulação de dados;
  2. veicular propaganda política;
  3. dar tratamento privilegiado a candidato, partido político, federação ou coligação, inclusive sob a forma de retransmissão de live eleitoral;
  4. veicular ou divulgar filmes, novelas, minisséries ou qualquer outro programa com alusão ou crítica voltada especificamente a candidato, partido, federação ou coligação, mesmo que dissimuladamente, exceto programas jornalísticos ou debates políticos;
  5. divulgar nome de programa que se refira a candidata ou candidato escolhido em convenção.

Propaganda eleitoral 

  • O dia 16 de agosto marca o início da propaganda eleitoral, após o prazo de registro de candidaturas. Até lá, qualquer publicidade ou manifestação com pedido explícito de voto pode ser considerada irregular e é passível de multa.
  • 16 de agosto é também o último dia para os Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) listarem as emissoras que transmitirão a propaganda eleitoral gratuita de candidatos de município onde não haja emissora de rádio e TV, se for requerido.

Propaganda em rádio e TV

  • Pré-candidatos que apresentem programas de rádio ou televisão ficam proibidos de fazê-lo a partir de 30 de junho.
  • Já a partir de 6 de julho, ficam vedadas algumas condutas por parte de agentes públicos, como nomeações, exonerações e contratações, assim como a participação em inauguração de obras públicas.
  • Em municípios com possibilidade de ocorrer 2º turno, a propaganda em rádio e TV pode ocorrer de 11 a 25 de outubro.

Horário eleitoral gratuito

  • A exibição da propaganda no horário eleitoral gratuito em rádio e TV vai de 30 de agosto a 3 de outubro. A contagem é feita considerando os 35 dias anteriores à antevéspera do 1º turno.

Quantitativo de eleitoras e eleitores por município

  • Em 20 de julho, o TSE divulgará, na internet, o quantitativo de eleitoras e eleitores por município. Com os dados, será possível calcular o limite de gastos e o número de contratações diretas ou terceirizadas de pessoal para a prestação de serviços referentes a atividades de militância e mobilização de rua nas campanhas eleitorais.

Prestação parcial de contas

  • Partidos, candidatas e candidatos deverão enviar à JE, de 9 a 13 de setembro, a prestação parcial de contas, pelo Sistema de Prestação de Contas Eleitorais (SPCE).
  • A divulgação da prestação parcial de contas, com os nomes, CPF ou CNPJ de doadores e dos respectivos valores doados será feita no dia 15 de setembro.

Cerimônia de Assinatura Digital e Lacração dos Sistemas

  • Até 16 de setembro, os sistemas eleitorais e os programas de verificação desenvolvidos pelas entidades fiscalizadoras deverão estar lacrados, mediante apresentação, compilação, assinatura digital e guarda das mídias pelo TSE, em Cerimônia de Assinatura Digital e Lacração dos Sistemas.

Prisão de eleitores 

  • A partir de 21 de setembro (15 dias antes do dia da eleição), candidatos não podem ser presos, salvo no caso de flagrante delito.
  • Já eleitores não podem ser presos a partir de 1ª de outubro (cinco dias antes do dia da eleição), a não ser em caso de flagrante delito, em cumprimento de sentença judicial por crime inafiançável ou em razão de desrespeito a salvo-conduto.

Transporte de armas e munições

  • De 5 a 7 de outubro, um dia antes até um dia depois do 1º turno, fica proibido a colecionadores, atiradores e caçadores transportar armas e munições em todo o território nacional.
  • Em razão da possibilidade de 2º turno em diversos municípios, também não podem circular armas e munições no período de 26 a 28 de outubro em todo o território nacional.

Prestação de contas

  • Candidatos e partidos devem encaminhar à JE as prestações de contas eleitorais referentes ao 1º turno até 5 de novembro. O envio é feito via Sistema de Prestação de Contas Eleitorais (SPCE)
  • Dia 5 de novembro é também o prazo para que candidatos e partidos que disputaram o 2º turno informem à JE, via SPCE, as doações e os gastos que tenham realizado em favor de candidatos eleitos no 1º turno.
  • Já as prestações de contas tanto do 1º quanto do 2º turno devem ser feitas até 16 de novembro, também via SPCE, incluindo-se todos os órgãos partidários que efetuaram doações ou gastos com candidaturas do 2º turno, ainda que não concorrentes.

Justificativa eleitoral

  • Eleitores que não votaram no 1º turno e não justificaram a falta no dia da eleição devem apresentar justificativa até 5 de dezembro de 2024, em qualquer cartório eleitoral, pelo e-Título ou pelos Portais do TSE e dos TREs na internet.
  • Já a ausência no 2º turno da eleição deve ser justificada até 7 de janeiro de 2025.

Fonte: https://www.tse.jus.br/

CENAS DO COTIDIANO XXIV: É tempo de chuva (… nem sempre “Graça” é “ela”)

Por Zé Carlos Gonçalves

… e a chuva vem fazendo estrago, mesmo “não se decidindo”. Chove, e vem o calor infernal; chove, e vem o calor infernal. Esse tal “El Nino” deve ter fugido de “um caldeirão de breu”. “Ah, muleque pra gostar de infernizar a vida alêia!” Imagina, quando ele se tornar “El adulto!” Estaremos, literalmente, “fritos na banha do mosquito!”

… e, por falar em tempo de chuva, achei fantástica a conversinha de dois adolescentes, que caminhavam à minha frente e reclamavam do corte da mesada e da impossibilidade de “fumá um basiado”. Se bem que nem sei se ainda se utiliza esse termo. “Basiado”. Mas … o importante é que entendam. Voltemos. Um dos “indivíduos” ia se queixando de não ter “discolado bufunfa”, para comprar sequer “um cigarrinho do demônio”. E, ainda, “me saiu com esta”, que achei “mara”. E não é “nenhuma” mulher! Achei “mara” foi a forma do lamento. “Nunca mais choveu na minha horta!” Definitivamente, espetacular! E que “El Nino” continue “a passear pelas suas lisuras”. Deles, os indivíduos!

.. e, pegando carona na “linguági do tal elemento”, vou fazer um pedido ao meu confrade, na ALEART. Camarão, “faz chover na minha horta!” Hum, não pensem besteira! Que fique bem claro, o meu “quinhão” do FUNDEF! Até está chovendo, mas o calor é dantesco. Também “sou filho de Deus”, quero um “arcom!”

… e, como dizia minha avó, em sua sábia sapiência, tempo de chuva é tempo de “fumaçar” … Não vão pensar besteira, de novo! É tempo de fumaçar arroz, feijão e, principalmente, “aboba”. E, para não perder o raciocínio da vovó, tempo, também, de falar besteira. Ah, Pinheiro já tão desmoralizada. “Intonce, muito coidado!” Que não venha mais vergonha … Nem sempre “Graça” é “ela”. Desta vez, é o consagrado escritor!

… e, como é tempo de chuva, vamos aproveitar e ler “Canaã”. Talvez, dali saia alguma inspiração!

… e, com tanto “relâmpu i truvão”, é propícia, mesmo, muita confusão. Até rimou! Cuidado! Pessoa é Fernando. E Eça de Queirós é José Maria. Difícil, né?!

… e vamos, sem pressa, para não tropeçarmos!

AÇÃO DE GRAÇAS NA JUREMA LANÇA PROJETO AMBIENTAL

Liderada por Ana Cléres Santos Ferreira, considerada a ambientalista da Família Santos, a AÇÃO DE GRAÇAS NA JUREMA lançou ontem, dia 19 de março de 2024, um Projeto Ambiental denominado SABEDORIA AMBIENTAL: Quem pensa, preserva!

A Ação de Graças na Jurema (AGJ) já pode ser considerada entidade cultural, literária e científica de grande expressão na formação das pessoas e pelo exercício da Gratidão. Considerando a crescente degradação ambiental e poluição dos rios do município de Peri Mirim e diversos tipos de degradação ambiental, como forma de colaborar com a preservação do meio ambiente, o presente projeto busca atuar no plantio de árvores nativas em áreas de degradação ambiental e preservação das espécies ainda existentes, bem como criar espaços de lazer e cultura como busques e passeios ecoturísticos, sempre primando pela Educação Ambiental de forma consciente.

A Ação de Graças foi idealizada por José dos Santos que, antes falecer em 2017, demonstrou interesse em promover encontros constantes com a comunidade da qual era líder. No mesmo ano de seu falecimento foi realizada a 1.ª Ação de Graças, no dia 29 de julho de 2017; a 2.ª em 28 de julho de 2018; a 3.ª em 27 de julho de 2019;  em 2020 não houve devido a Pandemia da Covid-19; a 4.ª em 20 de novembro de 2021; a 5ª em 19 de novembro de 2022; 6ª em 14 de outubro de 2023 e está prevista a 7ª edição para 16 de novembro de 2024.

Com esse projeto, os participantes e amigos da AGJ visam intensificar as ações de preservação ambiental que foram iniciadas pelos ancestrais da Família Santos que, desde sempre, entendiam que o homem e natureza devem viver em harmonia. Leia o Projeto no link abaixo:

AÇÃO DE GRAÇAS NA JUREMA – PROJETO SABEDORIA AMBIENTAL

PROJETO BORAVER Comemora o Dia Mundial da Água com Distribuição de Mudas de Pau Brasil

Hoje dia 19 de março de 2024, o Projeto Coletivo Boraver liberado pelo professor e psicólogo do município de Peri Mirim, Wanderson Farias, como uma das etapas de comemoração ao dia mundial da água de maneira diferenciada, pensando na conservação e preservação ambiental plantaram mudas de Pau-Brasil, oriundas do Sítio Boa Vista, localizado no Povoado São Lourenço, no município maranhense de Peri Mirim.

A ação ambiental foi uma ideia da ambientalista Ana Cléres Santos Ferreira, juntamente com o Secretário Municipal de Juventude Diêgo Nunes, que contou com a participação dos alunos da escola Carneiro de Freitas e Cecília Botão e alguns simpatizantes do Grupo Boraver (núcleo de adolescentes do Selo UNICEF).


“A árvore Pau-Brasil cujo nome científico é Caesalpinia echinata, é uma espécie nativa das florestas tropicais brasileiras, presente no bioma da Mata Atlântica, se estendendo desde o litoral do Rio Grande do Norte até o Rio de Janeiro. Também é conhecido por outros nomes populares como, por exemplo: ibirapitanga, paubrasilia, orabutã, brasileto, ibirapiranga, ibirapita, muirapiranga, pau-rosado, pau-de-pernambuco.
A espécie foi a primeira madeira a ser considerada de lei no Brasil como uma tentativa de impedir que ela fosse contrabandeada por navios espanhóis, franceses e ingleses que aportavam na costa do país durante o período de colonização. O motivo da invenção do termo “madeira de lei” foi para alertar que só podiam ser exploradas as madeiras que a Coroa Portuguesa autorizasse, ou seja, dependia de uma permissão exigida por Lei para cortar”. Fonte: ibflorestas.org.

 

Robert Oppenheimer, o pai da Bomba Atômica

Christopher Nolan sobre J. Robert Oppenheimer, “a pessoa mais importante que já existiu”.

No Marco Zero, a areia derreteu na bola de fogo e choveu de volta ao solo, onde se solidificou novamente na forma de um mineral – o que hoje chamamos de trinitina, devido ao nome do local: Trinity.

Relembrando o momento 20 anos depois, J. Robert Oppenheimer, o homem que a história chama de “o pai da bomba atômica”, disse que isso trouxe à mente uma linha das escrituras hindus: “Agora me tornei a morte, o destruidor de mundos”.

Christopher Nolan, o diretor por trás de filmes como “Dunquerque”, “A Origem”, “Interestelar” e a trilogia “Cavaleiro das Trevas”, passou os últimos três anos vivendo no mundo de Oppenheimer, escrevendo e dirigindo o filme “Oppenheimer”, afirma que: “Vejo Oppenheimer como a pessoa mais importante que já existiu”, disse ele a Martin. “A história de Oppenheimer é uma das maiores histórias imagináveis.”

“Ao liberar o poder atômico, ele nos deu o poder de nos destruirmos que nunca tivemos antes, e isso muda a equação humana”, disse Nolan.

Kai Bird é co-autor de uma biografia de Oppenheimer ganhadora do Prêmio Pulitzer, “American Prometheus”, na qual o filme é baseado. “É complicado encarar um ícone histórico como Robert Oppenheimer e lidar com a história fielmente e ainda assim transformá-la numa experiência cinematográfica”, disse Bird.

Martin perguntou: “Você teve dúvidas sobre o que Hollywood faria com todas as suas pesquisas?” Martin disse a Nolan: “Para dramas humanos de alto risco, é difícil melhorar os fatos históricos”.

Nolan respondeu: “Não conheço nenhuma outra história tão dramática quanto Oppenheimer e seu envolvimento no Projeto Manhattan” – o codinome da corrida para construir a bomba.

Oppenheimer (interpretado no filme por Cillian Murphy) estava ensinando física quando foi recrutado por um rude general do Exército, Leslie Groves (interpretado por Matt Damon). Bird disse: “Oppie tinha então, você sabe, 38 anos, nunca administrou nada além de seus alunos de pós-graduação, mas Groves o selecionou.”

“O que as outras pessoas acharam da escolha de Groves?” perguntou Martinho. “Eles acharam que era estranho.”

Além da falta de experiência, Oppenheimer tinha ligações comunistas. “Ele levou muito tempo para conseguir uma autorização de segurança”, disse Bird. “A esposa dele, Kitty, era membro do partido há muito tempo.”

E o que Groves achou disso? “Ele achou que Oppie seria quem lideraria este projeto e foi uma escolha brilhante”, disse Bird. “Ele podia ver em Oppie a inteligência e o carisma para reunir todos esses cientistas nesta cidade secreta e fazer isso acontecer.”


Julius Robert Oppenheimer foi um físico teórico americano e diretor do Laboratório Nacional Los Alamos durante a Segunda Guerra Mundial. Geralmente, é creditado como o “pai da bomba atômica” por seu papel no Projeto Manhattan, o empreendimento de pesquisa e desenvolvimento que criou as primeiras armas nucleares.

NATUREZA INTELIGENTE: Fruteiras nos quintais… É COISA NOSSA!

Por Gracilene Pinto

A jaqueira velha tinha mais de cem anos. Foi plantada pelo meu avô. Como acontece com os idosos, já caducava. Continuava a frutificar, mas seus frutos, de tamanho regular, não continham mais do que quatro ou cinco bagos. Grandes e doces, mas muito poucos, porque o resto todo era de bagos secos. Continue reading “NATUREZA INTELIGENTE: Fruteiras nos quintais… É COISA NOSSA!”

PLANTIO SOLIDÁRIO: Academia de Peri-Mirim planta árvore em homenagem à sua patrona

Por Ana Creusa

A Academia de Letras, Ciências e Artes Perimiriense (ALCAP) lançou o projeto intitulado: Plantio Solidário “João de Deus Martins”. A primeira etapa do projeto prevê que cada membro da ALCAP deverá plantar uma árvore duradoura em homenagear ao seu patrono.

Para representar a patrona da Academia e da Cadeira 01 da ALCAP, Naisa Amorim, foi escolhida a Sumaúma ou Samaúma (Ceiba pentranda), árvore conhecida pela sua grandiosidade e beleza. A árvore foi plantada na entrada da cidade, na Praça Simpatia. O casal João Simpatia e dona Raimunda são os padrinhos da planta, destinando os cuidados necessários para que ela cresça e floresça naquele lugar especial.

Árvore rainha da Amazônia, gigantesca e sagrada para os maias e povos indígenas. Pode chegar a 50 metros de altura e viver cerca de 120 anos.

É das famílias das Malvaceae, encontrada em florestas pluviais da América Central, da África ocidental, do sudeste asiático e da América do Sul. No Brasil, ela ocorre na região da Amazônia, onde existe também uma ilha denominada Sumaúma, no rio Tapajós. Suas gigantescas raízes, são chamadas de sapopemas (palavra do tupi que significa raiz chata).  Conhecida como a “árvore da vida” ou “escada do céu“. Os indígenas consideram “a mãe de todas as árvores“.

Curiosidades sobre a Sumaúma

Seus frutos são cápsulas amareladas de 5 a 7 centímetros de diâmetro, por 8 a 16 cm de comprimento, onde cada uma pode conter de 120 a 175 sementes, envoltas em uma paina (fibra natural semelhante ao algodão), de características leves, brancas e sedosas.

Das sementes também pode se extrair o óleo que, além do uso alimentar, é usado também na produção de sabões, lubrificantes e em iluminação, além de ser eficiente no combate à ferrugem. Rica em proteínas, óleo e carboidratos, a torta das sementes serve de ração para animais e como adubo.

A fibra natural que envolve os seus frutos, é utilizada como alternativa do algodão, usada para encher almofadas, isolamentos e até colchões.

A samaúma também possui propriedades medicinais Da seiva da sumaúma é produzido medicamento para o tratamento da conjuntivite. A casca tem propriedades diuréticas e é ingerido na forma de chá, indicado para o tratamento de hidropisia do abdômen e malária. Certas substâncias químicas extraídas da casca das raízes combatem algumas bactérias e fungos. Em margens de riachos secos, as raízes descobertas da sumaúma fornecem água potável no verão.

Quanto à sua veneração, de acordo com a sabedoria da floresta, na base da sumaúma há um portal, invisível aos olhos humanos que conecta esta realidade com o universo espiritual. Os seres mitológicos das matas entram e saem por esse portal.

A muda de Sumaúma foi plantada, por membros da ALCAP, em 09 de março de 2024 na entrada da cidade de Peri-Mirim, na Praça  Simpatia,  em homenagem a Domingos Raimundo Gonçalves (in memoriam, vulgo simpatia. A muda foi plantada pela gestora do Projeto, Ana Cléres Santos Ferreira, a semente foi coletada de uma árvore localizada no bairro do Outeiro da Cruz em São Luís, que já é tombada pelo município.

Fonte de pesquisa: https://portalamazonia.com/amazonia/conheca-a-arvore-rainha-da-amazonia-a-gigantesca-sagrada-sumauma.

TATACHI (… a comida, que não é japonesa, e precisa de farinha)

Por Zé Carlos Gonçalves

Na semana passada, na fila de um self service, uns jovens estudantes vieram chegando com a algaravia que lhes é peculiar. Muita alegria. Querendo chamar a atenção. O tom de voz alto, incomodativo. E, sempre, alguém tentando levar vantagem sobre o outro. O que, “no meu tempo de escola”, se chamava “fobar”.

O certo é que queriam se mostrar, ali, como os maiores entendedores de comida. E, nós sabemos bem o que é isso. “Querer se aparecer!” Afinal, quem nunca chamou a atenção para si, que atire “a pedra”. A segunda, a terceira … ou qualquer outra pedra.

E, como não podia ser diferente, condenaram a comida, toda, que estava disposta nas cubas. Viam com desmedido desdém até os demais clientes.

O clima não era dos melhores, mas … Mas, a conversa daqueles jovens aguçou-me os ouvidos, ao descambar para um desfecho, hiper,  super, por demais fantástico. E, não duvidem.

A mais jovenzinha, “uma magricela”, que mais gritava que falava, veio  desfilando uma fileira de pratos japoneses. Juro que só conheço, e de nome, sushi. Mas, saiu sashimi, tempurá, guioza, hamuraki, missoshiru, temaki … Eita, Santo Inácio de Loiola, fiquei “de boca aberta”, com tanta novidade! E não foi de vontade!

E, não poderia ser de outra forma. Eu, “como todo baixadeiro da gema’, conheço é comida de verdade. “Cará pitanga e peba, piaba, jandiá, tarira, sarapó, baguinho, cabeça gorda, camuri, jeju, bucho de sarro, pampo, cascudo, bodó, jurará, galinha, pato, catraio, carneiro, leitão, bode e vaca! É, séro! E, a mais verdadeira da mais verdadeira comida”. Arroz, feijão, ovo frito, banana e farinha!

A verdade é que cada um foi “se amostrando” mais. Um desfilar comida, que não “me arrisco” a escrever, quanto mais pronunciar. Se tentar, com toda certeza, “quebrarei a minha língua”. Só em pensar. Misericórdia! Até parece “nome” de remédio, super amargo! Aquele, que “revira a boca do estômago!”

Bem poderia acabar a narração aqui; mas, se tal fizesse, estaria sendo leviano. Há mais “algumas coisinhas”.

Um dos jovens, à medida que seus amigos “fobavam”, ia se retraindo. A minha atenção já se concentrava só nele, que estava desconfortável. E, para piorar a sua situação, “um desassuntado” lhe pediu que falasse a sua comida preferida. O tímido “cabra” suou com vontade. Mas, de repente, a todos surpreendeu. Mandou direto e certeiro. “Lá, em casa, mamãe só faz pra mim é tatachi”.

“Tatachi?! É comida japonesa?! Não conheço. Nunca ouvi falar”. Em pura inocência, se manifestou “a magricela”.

“Rá, rá, rá. Tatachi … Mamãe solta o ovo do alto, e, com a colher, ‘tá… tá …!’ Ele cai na frigideira e faz ‘chiii!” Tá … tá … chiii!

A gargalhada foi geral.

Eu saí dali feliz, “pela vitória do rejeitado” e por acrescentar mais “uma semântica” a “ovo frito”. Agora, tenho o repertório mais rico. “Bife do olhão, ovo estralado, estrelinha, tatachi, disco voador!”

E, não fica só nisso. Em minhas andanças, dando curso no interior do estado, ouvi, mais de uma vez, “filé de pobre” e “bife de toda ocasião!” Agora, só faltou a farinha!

BAIXINHO INVOCADO: Peixe minúsculo gera ruídos de 140 decibéis

Tamanho não é documento. Nas profundezas dos riachos de Mianmar, na Ásia, reside uma criatura notável de cerca de 12 mm, trata-se de um peixe que possui capacidade surpreendente de produzir sons de intensidade equivalente a um tiro – que ultrapassam com folga, um show de rock ou as sirenes de ambulâncias e viaturas policiais. Continue reading “BAIXINHO INVOCADO: Peixe minúsculo gera ruídos de 140 decibéis”

A MENTE DAS ABELHAS

Por Mauricio Brum e Bruno Garattoni

As abelhas sabem contar. Medem distâncias e horários, aprendem a usar ferramentas, transferem conhecimento aos descendentes – e também brincam, por puro divertimento. Podem até ser capazes da chamada metacognição: a habilidade de refletir sobre si próprio. Continue reading “A MENTE DAS ABELHAS”