Agnaldo Timóteo morreu neste sábado, vítima de COVID-19

O cantor Agnaldo Timóteo, de 84 anos, morreu neste sábado (3/4), em decorrência de complicações da COVID-19, no Rio de Janeiro. O anúncio da morte foi feito pelas redes sociais. Intubado e internado na UTI do Hospital Casa São Bernardo, na Barra da Tijuca, seu estado de saúde se agravou nessa sexta-feira (2/4).
O cantor mineiro, que já havia recebido duas doses da vacina contra a COVID-9, deu entrada no hospital, no último dia 17, quando seu quadro começou a se agravar. Os médicos acreditam que Agnaldo Timóteo tenha contraído a COVID-19 entre a primeira e a segunda dose da vacina, já que o artista havia tomado o reforço na segunda-feira, 15.  Ele chegou a sair da UTI, mas seu estado piorou e o artista precisou ser intubado. Fãs e familiares chegaram a fazer uma corrente do bem nas redes sociais pela saúde do cantor.
Agnaldo Timóteo Pereira é um cantor, compositor, escritor e político brasileiro. Passou toda a sua infância em sua terra natal, Caratinga, Minas Gerais. Aos 16 anos, ele se mudou para Governador Valadares, foi torneiro mecânico e trabalhou em retíficas em Belo Horizonte.  Nos anos 1960, trocou Minas pelo Rio de Janeiro e se tornou motorista de Ângela Maria. Fã da estrela, o rapaz não se cansava de ouvir “Adeus, querido”, sucesso da diva. A conselho dela, instalou-se na Cidade Maravilhosa.
Desde pequeno se interessou por música e se apresentava nos circos que passavam pela cidade.  Nasceu em 16 de outubro de 1936 (idade 84 anos). Deixou os filhos: Márcio Timóteo; Cícero Ezequiel Rodrigues Teixeira e Marcelo Timóteo.

“A notícia não é boa. Confirmo o falecimento do cantor Agnaldo Timóteo. Minha eterna gratidão por tudo. Descanse em paz. Obrigado sempre por todo o carinho”, afirmou Timotinho em vídeo.

Fonte GoogleNotícias.

Deixe uma resposta