O DIA DO AZAR

O dia mais aziago do ano é 24 de agosto, dia de São Bartolomeu, quando o diabo se solta do inferno.

Dia 24 de agosto de 1572, dia de São Bartolomeu, foi considerado pelos povos da Europa, como o dia do demo. Mas, a tradição de dias azarentos existe desde os romanos, que tinham uma tabela de sacrifícios para as horas más, criando também, as “horas abertas”, no Brasil e em Portugal.

Agosto é um mês marcado por fatos trágicos de relevância para a História. Em 1572, na noite de 23 para 24, teve início em Paris, por ordem da rainha Catarina de Médici, o massacre dos protestantes, fato que perdurou até outubro.

O episódio entrou para a História como “A Noite de São Bartolomeu”. Foi um verdadeiro banho de sangue que impregnou na mente dos não católicos da Europa a convicção de que o Catolicismo era uma religião sanguinária e traiçoeira. Para comemorar o feito o Papa Gregório XIII, entre outras homenagens, enviou ao rei da França a condecoração da Rosa de Ouro.

Séculos depois, os dois maiores conflitos da humanidade tiveram início nesse fatídico mês: a Primeira Guerra em 1914, no dia 1º, e a Segunda em meados desse mês com o deslocamento das tropas alemãs para a fronteira com a Polônia. Segundo Leonardo Mota:

 Agosto é o mês desmancha-prazeres da humanidade.

O mês de Agosto também é marcado por acontecimentos tristes na memória do povo  brasileiro, especialmente no campo político. Foi em agosto de 1976 que o ex-presidente Juscelino Kubitscheck de Oliveira morreu em um trágico acidente na via Dutra. Também em agosto, em 1961, o presidente Jânio Quadros renunciou à presidência da República mergulhando o país numa das mais graves crises institucionais de sua história.

No campo artístico, nunca é demais lembrar a morte súbita da intérprete brasileira mais conhecida no exterior, Carmen Miranda, ocorrida em agosto de 1955. Porém, o fato mais chocante ocorreu no dia 24 de agosto de 1954. Naquela data o presidente Getúlio Dorneles Vargas emocionou o país ao praticar o suicídio em pleno exercício do cargo.

Expressões para o dia aziago: A coisa está feia; Atolado até o pescoço; Má sorte; Comer o pão que o diabo amassou; Descer ao fundo do poço; A vaca foi pro brejo; Dar com os burros n´água; Mensageiro do apocalipse; A bruxa está solta; Maré de azar; Na lama; Na pior; Maré de azar; Desceu a ladeira; Mau pedaço; Na pior; Estar lascado; De mal a pior; Dar sopa para o azar; Cair do cavalo; Em maus lençóis; Maré não está para peixe; Estar numa fria; Entrar pelo cano; Quando a porca torce o rabo; Na merda; Entrar pelo cano; Perdido no mato sem cachorro; Beco sem saída; Sem luz no fim do túnel; Vida de cão; Azar no jogo; Era tão azarado que, se quisesse achar uma agulha no palheiro, era só sentar-se nele; Se bater na madeira afasta o azar então to precisando desmatar a Amazônia na base da porrada; A diferença entre uma pessoa de sorte e uma azarada é simples: a de sorte joga na Mega-Sena e ganha o prêmio entre milhões de jogadores. A azarada descobre que tem uma doença rara que atinge uma a cada 10 milhões de pessoas; Eu só posso ter picado salsicha na tábua dos 10 mandamentos pra sofrer assim…; Sou tão azarada que se inventassem uma pílula da imortalidade, eu morreria engasgada com ela; Tenho tanto azar que pra acertar os 6 números na megasena é fácil, só preciso marcar os números e guardar sem jogar; Mudar de fila faz com que imediatamente a fila de onde você saiu comece a andar mais depressa do que a sua; Se você chega cedo, o espetáculo será cancelado. Se você se mata para chegar na hora, terá que esperar. Se você chega atrasado, começou na horas; Sempre que aponto algum favorito, ele dança antes da hora; O pão do pobre quando cai no chão é sempre do lado da manteiga; Se tenho algo confidencial, esqueço na máquina de xerox; Lei da experiência: não vai funcionar; A adversidade é nossa mãe, a prosperidade é apenas uma madrasta; “A vida é um jogo de azar, e as probabilidades de ganhar são impossíveis; No caminho, um táxi passou a toda velocidade, determinado, numa poça d’água e encharcou seu terno; Sempre recolho moedas do chão. Deixei cair moedas da minha carteira e as chutei; É tudo muito simples, uma situação que pode ser resumida em duas palavras: A-ZAR; Se o caso é ganhar ou perder, você perde; Você erra, todos julgam. Você acerta, ninguém vê; Tenho azar no amor e sorte no azar; Talvez tenha azar no amor, mas sempre tive sorte na descoberta de desamores complicados!.

Neste dia (24 de agosto), festejamos a santidade de vida de São Bartolomeu, apóstolo de Jesus Cristo, que na Bíblia é citado com o nome de Natanael (que significa dom de Deus), a liturgia sobre o Santo nos convida a escapar das superstições com a seguinte lição: “Livrem-se destes fardos inúteis, subamos com pressurosa esperança a escada de Jacó: o Filho do Homem, que associa a família humana à divina família do Pai”.

Fontes: https://www.pensador.com/; https://www.hnt.com.br/; https://miltonparron.band.uol.com.br/; https://www.recantodasletras.com.br/; https://padrepauloricardo.org/; https://conventodapenha.org.br/ e https://moraisvinna.blogspot.com/. Imagens da Internet. Pesquisa realizada por Ana Creusa

Deixe uma resposta