Telefonia e internet 5G chegam a São Luís na próxima segunda-feira, dia 19 de setembro de 2022

Telefonia e internet 5G chegam a São Luís na próxima segunda-feira, de acordo com Anatel passam a ser 22 capitais com a nova tecnologia.

O sinal da quinta geração de telefonia móvel e Internet chega a São Luís na próxima segunda-feira (19). Além da capital maranhense, passam a contar com o serviço Campo Grande (MS), Aracaju (SE), Maceió (AL), Teresina (PI), Cuiabá (MT) e Boa Vista (RR).

Segundo Moisés Moreira, diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), que preside o grupo técnico responsável por aprovar a ativação do serviço, o Gaispi, com essa liberação de sinal, passam a ser 22 unidades federativas com o 5G.

A liberação do sinal será confirmada em reunião ordinária do Gaispi, marcada para às 10h desta quarta-feira (14). Já na sexta-feira (16), as três operadoras que arremataram no leilão a licença nacional de 3,5 GHz (Claro, TIM e Vivo) terão acesso aos boletos para pagar a taxa de instalação (TFI/Fistel) das antenas — é cobrado o valor de R$ 1.340 na ativação de cada estação rádio base (ERB).

O 5G já está presente em Brasília (DF), Belo Horizonte (MG), João Pessoa (PB), Porto Alegre (RS), São Paulo (SP), Curitiba (PR), Salvador (BA), Goiânia (GO), Rio de Janeiro (RJ), Palmas (TO), Vitória (ES), Florianópolis (SC), Recife (PE), Fortaleza (CE) e Natal (RN).

Esta versão da tecnologia é chamada de “standalone” ou “SA”, por possuir núcleo de rede independente do 4G e oferecer operação mais eficiente com menor tempo de resposta (latência) aos comandos dos usuários.

Saiba quais aparelhos de celular disponíveis no Brasil são compatíveis com o 5G atualmente:

Celulares Samsung 5G

  • Galaxy A22 5G
  • Galaxy M23 5G
  • Galaxy A32 5G
  • Galaxy M52 5G
  • Galaxy A33 5G
  • Galaxy A53 5G
  • Galaxy A52s 5G
  • Galaxy M53 5G
  • Galaxy A73 5G
  • Galaxy S21 5G
  • Galaxy S21 FE 5G
  • Galaxy S22 5G
  • Galaxy Note 20 5G
  • Galaxy S21+ 5G
  • Galaxy S22+ 5G
  • Galaxy Note 20 Ultra
  • Galaxy Z Flip 3 5G
  • Galaxy S21 Ultra 5G
  • Galaxy S22 Ultra 5G
  • Galaxy Z Fold 3 5G
  • Galaxy Z Fold 2 5G

Aparelhos Apple 5G

  • iPhone 12 mini
  • iPhone 12
  • iPhone 12 Pro Max
  • iPhone 13 mini
  • iPhone 13
  • iPhone 13 Pro
  • iPhone 13 Pro Max

Celulares Motorola 5G

  • Moto G50 5G
  • Moto G 5G
  • Moto G 5G Plus
  • Motorola Edge
  • Moto G71
  • Motorola Edge 20 Lite
  • Moto G100 5G
  • Motorola Edge 30
  • Motorola Edge 20
  • Moto G200 5G
  • Motorola Edge 20 Pro
  • Motorola Edge 30 Pro

Aparelhos Asus 5G

  • Zenfone 7
  • Zenfone 8
  • Zenfone 8 Flip
  • ROG Phone 5
  • ROG Phone 5s
  • ROG Phone 3
  • ROG Phone 5s Pro

Aparelhos Xiaomi 5G

  • Redmi Note 11 Pro 5G
  • POCO X4 Pro 5G
  • Redmi Note 10 5G
  • POCO M3 Pro 5G
  • POCO M4 Pro 5G
  • Xiaomi 11 Lite 5G NE
  • Xiaomi 12 Lite
  • Xiaomi 12
  • Mi 10T
  • POCO F3
  • Mi 10T Pro
  • Mi 11

Celulares Realme 5G

  • Realme 8 5G
  • Realme 7 5G
  • Realme 9 Pro+
  • Realme GT Master Edition
  • Realme GT 2 Pro
  • Realme 9

Celulares TCL

  • TCL 20 Pro 5G

Celulares Infinix

  • Infinix Zero 5G

Fonte: https://maranhaohoje.com/

Peri-Mirim: A Associação dos Moradores do Quilombo Pericumã (AMQUIPE) elege sua nova Diretoria

Em Assembleia Geral realizada no sábado, dia 27/08/2022, na sede do Clube Juventude Junior, foi eleita a nova Diretoria da AMQUIPE (Associação dos Moradores do Quilombo Pericumã) que terá um mandato de três anos de acordo com o Estatuto da Entidade.

É Objetivo da nova Diretoria  buscar benefícios pra comunidade visando a melhoria na qualidade de vida de todos. A Diretoria ficou assim constituída:

Diretoria Executiva

Presidente: Maninho Braga

Vice-presidente: Simeão Gonçalves

Primeiro Secretário: Sandro da Cantanhede

Segundo Secretário: Marcia Araújo

Primeiro Tesoureiro: Claudiane Nogueira

Segundo Tesoureiro: Ana Silvia C. Barbosa

Conselho Fiscal:

Titulares:

Jose Augusto Silva

Patrícia Almeida

Dourizete Pereira (Zetinho)

Suplentes:

Taliane Freitas

Guilhermina Sá Neta (Guida)

Vadinho

A Assembleia foi muito representativa contando com um número expressivo de moradores. E tivemos as presenças importantes da Secretária de Igualdade Racial de Peri-Mirim a senhora Geilsa Ferreira, do representante da Secretaria de Direitos Humanos do Estado, o senhor Lourenço Silva, do representante do Sindicato dos Lavradores de Peri-Mirim o senhor Joquinha e do presidente da Associação do Quilombo Tijuca Walter Amorim.

SÃO VICENTE FÉRRER, UMA HISTÓRIA DE FÉ

Por Gracilene Pinto

Dizem que tudo começou quando o Capitão de El-Rei, Luís Gonçalo de Guimarães começou a procurar o lugar Jabutituba para seu descanso e recreação, levado pelo clima aprazível e águas piscosas. Tais fatores, juntamente com a fertilidade da terra, levaram outras pessoas a pedir Cartas de Sesmaria para ali fincar raízes.

Segundo a saudosa professora Zazinha Costa, foi isto o que ocorreu com um português de nome José Gomes da Costa, o qual se fixou no lugar chamado Tapuio, e, mais tarde, seus descendentes vieram a fundar a Vila de Frexeira, com um traçado topográfico igual ao centro histórico da cidade, no lugar onde antes havia um aldeamento indígena.

O crescimento econômico da região deve ter sido o fator primordial para que em 05/11/1805 a Rainha de Portugal assinasse uma Provisão Régia desmembrando territórios de São Bento e Viana para criação de uma nova Freguesia consagrada ao sacerdote e grande pregador espanhol. Assim nasceu a Freguesia de São Vicente Férrer do Cajapió, com dois Distritos, sendo primeiro o de Frexeira e o segundo de Cajapió. Em 25/10/1830, o Vigário encomendado Francisco de Paula e Silva, agindo em nome do Arcebispo do Maranhão, Dom Marcos Antônio de Sousa, deixou provisão para edificação da Igreja Matriz. E, em 27/08/1856 a Lei Provincial nº 432 elevou a povoação à categoria de Vila.

Considerando que as sedes dos dois Distritos já existiam quando da criação da nova Freguesia, só a cidade de São Vicente Férrer completará 217 anos em 05/11/2022, comprovadamente. Bicentenária, portanto, o que está sobejamente comprovado com provas documentais. E a autorização para edificação da sua Igreja Matriz completará 192 anos em outubro de 2022.

Assim como seu padroeiro, São Vicente Férrer tem uma história de fé e de amor. Não só no nome. Mas, também na luta daqueles que, eclesiásticos ou leigos, consagraram sua vida à praticar e propagar o Evangelho de Jesus, lutando por um futuro melhor, sem esquecer de preservar os valores primordiais ao ser humano, resistindo às vicissitudes e mantendo a esperança no futuro, sempre confiantes na Providência Divina. Sim, São Vicente também ofertou filhos seus à Igreja Católica para o labor clerical e a divulgação do Evangelho.

Esta é a nossa Terra da Carambola, terra dos campos verdes e piscosos, das festas e procissões, das lendas e dos serões, comemorando 166 anos de Município e duzentos e tantos anos de existência, onde o povo audaz e valente sempre leva à frente o estandarte do amor e da fé!
Parabéns.
Por: Gracilene Pinto
PASCOM, São Vicente Férrer-MA, Missa, 27 de agosto de 2022.

A SANTA MÃE DA CHAPADA

Por Zé Carlos

Nos confins da Chapada, em um casebre, extremamente magro e banguela, desprovido de viva e saudável agitação, arrastava-se uma anosa “cabôca”, ferozmente presa àquela cadência, que se confundia com o seu infindável dia. Entretanto, a vida, poucas vezes, despertava e lhe aparecia, a fim de manter aquela tênue centelha, acesa.

Restava-lhe só uma persistente réstia de vitalidade, enfim, que a impulsionava e a mantinha, em sua simplória existência. Sacra existência, a seguir permeada por “um tiquinho de branquinha”; por “galinhos de oriza, de arruda, de alecrim, de manacá”; por uma onipresente, inquebrantável e rubra figa; por duras penitências e orações; por muita e muita fé. Existência sagrada, a resgatar “amor perdido”, a amansar “amor bandido”, a desvendar sonhos, a espantar “mufina”, a quebrar “mal olhado” e a emendar “arca caída”. Verdadeiramente, a mais sacra existência de uma “velha e santa benzedeira”, vivificada em todo o seu encarquilhamento, como se o tempo estivesse a lhe marcar com todo o seu sofrer. O de agora e o de sempre.

Ali, naquele ambiente, macilento e anêmico, agarrava-se, sôfrega, às ladainhas, simples e dolentes, a invadirem o ocaso, desmaiante e saudoso de todas as campinas e seus mistérios. Então, o que lhe restava?! Só um minguado tudo! Um espectro de cachorro, perdido em tamanha magreza e em uns uivos mirrados; e a sua fiel companhia, a lhe consumir em sua vagareza. O cachimbo encardido, como tudo que ali havia. O copo curinga, encardido e amassado, de alumínio, que se fazia esquecido na chorosa e hirta estaca, à espera do guloso “mergulho” na salobra água do encardido pote. O prato, a colher, a xícara, o papeiro, a panela, a descansar, também encardidos, “num cofinho”, “de boca aberta”, dependurado bem “no seio” da cozinha, a lhe atestar a valia do tão pouco. Certamente, o seu verdadeiro tesouro.

Ali, naquela modorra, ia-se, com certeza, encontrar a nossa fiel “cumadre”, a nossa fiel “tia”, a nossa fiel “madrinha”, a nossa fiel “mãe do mato”, acocorada, ao lado de suas encardidas tacurubas, em sua “pose” de sempre, com a puída e única saia de chita entre as pernas, a soprar o turrento carvão, que teimava em não “apegar”. No entanto, em seus mistérios, despendia um bafo quente a lhe encher os olhos de um ardume persistente, envolto em um mar de cinza, que invadia a cozinha, toldando-lhe os ralos cabelos de muitos e muitos e muitos pontos esbranquiçados, a lhe atestarem o quanto foi árdua, e plena, a sua jornada.
E que jornada, a da “mãe” Cipriana!

Imagem da Internet.

O DIA DO AZAR

O dia mais aziago do ano é 24 de agosto, dia de São Bartolomeu, quando o diabo se solta do inferno.

Dia 24 de agosto de 1572, dia de São Bartolomeu, foi considerado pelos povos da Europa, como o dia do demo. Mas, a tradição de dias azarentos existe desde os romanos, que tinham uma tabela de sacrifícios para as horas más, criando também, as “horas abertas”, no Brasil e em Portugal.

Agosto é um mês marcado por fatos trágicos de relevância para a História. Em 1572, na noite de 23 para 24, teve início em Paris, por ordem da rainha Catarina de Médici, o massacre dos protestantes, fato que perdurou até outubro.

O episódio entrou para a História como “A Noite de São Bartolomeu”. Foi um verdadeiro banho de sangue que impregnou na mente dos não católicos da Europa a convicção de que o Catolicismo era uma religião sanguinária e traiçoeira. Para comemorar o feito o Papa Gregório XIII, entre outras homenagens, enviou ao rei da França a condecoração da Rosa de Ouro.

Séculos depois, os dois maiores conflitos da humanidade tiveram início nesse fatídico mês: a Primeira Guerra em 1914, no dia 1º, e a Segunda em meados desse mês com o deslocamento das tropas alemãs para a fronteira com a Polônia. Segundo Leonardo Mota:

 Agosto é o mês desmancha-prazeres da humanidade.

O mês de Agosto também é marcado por acontecimentos tristes na memória do povo  brasileiro, especialmente no campo político. Foi em agosto de 1976 que o ex-presidente Juscelino Kubitscheck de Oliveira morreu em um trágico acidente na via Dutra. Também em agosto, em 1961, o presidente Jânio Quadros renunciou à presidência da República mergulhando o país numa das mais graves crises institucionais de sua história.

No campo artístico, nunca é demais lembrar a morte súbita da intérprete brasileira mais conhecida no exterior, Carmen Miranda, ocorrida em agosto de 1955. Porém, o fato mais chocante ocorreu no dia 24 de agosto de 1954. Naquela data o presidente Getúlio Dorneles Vargas emocionou o país ao praticar o suicídio em pleno exercício do cargo.

Expressões para o dia aziago: A coisa está feia; Atolado até o pescoço; Má sorte; Comer o pão que o diabo amassou; Descer ao fundo do poço; A vaca foi pro brejo; Dar com os burros n´água; Mensageiro do apocalipse; A bruxa está solta; Maré de azar; Na lama; Na pior; Maré de azar; Desceu a ladeira; Mau pedaço; Na pior; Estar lascado; De mal a pior; Dar sopa para o azar; Cair do cavalo; Em maus lençóis; Maré não está para peixe; Estar numa fria; Entrar pelo cano; Quando a porca torce o rabo; Na merda; Entrar pelo cano; Perdido no mato sem cachorro; Beco sem saída; Sem luz no fim do túnel; Vida de cão; Azar no jogo; Era tão azarado que, se quisesse achar uma agulha no palheiro, era só sentar-se nele; Se bater na madeira afasta o azar então to precisando desmatar a Amazônia na base da porrada; A diferença entre uma pessoa de sorte e uma azarada é simples: a de sorte joga na Mega-Sena e ganha o prêmio entre milhões de jogadores. A azarada descobre que tem uma doença rara que atinge uma a cada 10 milhões de pessoas; Eu só posso ter picado salsicha na tábua dos 10 mandamentos pra sofrer assim…; Sou tão azarada que se inventassem uma pílula da imortalidade, eu morreria engasgada com ela; Tenho tanto azar que pra acertar os 6 números na megasena é fácil, só preciso marcar os números e guardar sem jogar; Mudar de fila faz com que imediatamente a fila de onde você saiu comece a andar mais depressa do que a sua; Se você chega cedo, o espetáculo será cancelado. Se você se mata para chegar na hora, terá que esperar. Se você chega atrasado, começou na horas; Sempre que aponto algum favorito, ele dança antes da hora; O pão do pobre quando cai no chão é sempre do lado da manteiga; Se tenho algo confidencial, esqueço na máquina de xerox; Lei da experiência: não vai funcionar; A adversidade é nossa mãe, a prosperidade é apenas uma madrasta; “A vida é um jogo de azar, e as probabilidades de ganhar são impossíveis; No caminho, um táxi passou a toda velocidade, determinado, numa poça d’água e encharcou seu terno; Sempre recolho moedas do chão. Deixei cair moedas da minha carteira e as chutei; É tudo muito simples, uma situação que pode ser resumida em duas palavras: A-ZAR; Se o caso é ganhar ou perder, você perde; Você erra, todos julgam. Você acerta, ninguém vê; Tenho azar no amor e sorte no azar; Talvez tenha azar no amor, mas sempre tive sorte na descoberta de desamores complicados!.

Neste dia (24 de agosto), festejamos a santidade de vida de São Bartolomeu, apóstolo de Jesus Cristo, que na Bíblia é citado com o nome de Natanael (que significa dom de Deus), a liturgia sobre o Santo nos convida a escapar das superstições com a seguinte lição: “Livrem-se destes fardos inúteis, subamos com pressurosa esperança a escada de Jacó: o Filho do Homem, que associa a família humana à divina família do Pai”.

Fontes: https://www.pensador.com/; https://www.hnt.com.br/; https://miltonparron.band.uol.com.br/; https://www.recantodasletras.com.br/; https://padrepauloricardo.org/; https://conventodapenha.org.br/ e https://moraisvinna.blogspot.com/. Imagens da Internet. Pesquisa realizada por Ana Creusa

Celina Guimarães Vianna, primeira mulher a votar no Brasil

Celina Guimarães Vianna foi a primeira eleitora do Brasil, alistando-se aos 29 anos de idade. Com advento da Lei nº 660, de 25 de outubro de 1927, o Rio Grande do Norte foi o primeiro estado que estabeleceu que não haveria distinção de sexo para o exercício do sufrágio. Assim, em 25 de novembro de 1927, na cidade de Mossoró, foi incluído o nome de Celina Guimarães Vianna na lista dos eleitores do Rio Grande do Norte. O fato repercutiu mundialmente, por se tratar não somente da primeira eleitora do Brasil, como da América Latina.

Tendo a requerente satisfeito as exigências da lei para ser eleitora, mando que inclua-se nas listas de eleitores. Mossoró, 25 de novembro de 1927. Israel Ferreira Nunes, Juiz de Direito.

Celina Guimarães Vianna foi uma professora brasileira e é considerada a primeira eleitora no Brasil. Nascida dia 15 de novembro de 1890, na cidade de Natal, Rio Grande do Norte, a menina era filha de José Eustáquio de Amorim Guimarães e Eliza de Amorim Guimarães. Ela começou os estudos na Escola Normal de Natal, lugar onde concluiu o curso de formação de professores.

Nessa escola que Celina conheceu seu companheiro para vida toda, Elyseu de Oliveira Viana, um jovem estudante vindo de Pirpirituba/PB, com quem se casou em dezembro de 1911. No ano seguinte do casamento, eles foram para Acari/RN e, dois anos depois para Mossoró, onde Celina aceitou o convite do diretor de Instrução Pública do Estado para assumir a cadeira infantil do Grupo Escolar 30 de Setembro.

Com o advento da Lei nº 660, de 25 de outubro de 1927, o Rio Grande do Norte foi o primeiro Estado que, ao regular o “Serviço Eleitoral no Estado”, estabeleceu que todos os cidadãos que reunissem as condições exigidas pela lei poderiam “votar e serem votados, sem distinção de sexos”. Dessa forma, Celina Guimarães, nascida no estado do Rio Grande do Norte, requereu a inclusão no rol de eleitores do município de Mossoró, em novembro do mesmo ano, e após a aprovação tornou-se a primeira mulher na América do Sul a conquistar o direito de votar.

Em abril de 1928, quatro anos antes do código eleitoral, Celina votou pela primeira vez junto com outras 14 mulheres potiguares, que já estavam alistadas. Na mesma ocasião, o estado também registrou a eleição da primeira prefeita do país: Alzira Soriano, eleita para comandar a cidade de Lajes (RN) com 60% dos votos. Ela tomou posse no cargo em 1º de janeiro de 1929.

A luta da educadora de 29 anos inspirou outras mulheres a exigir o direito de votar, isso levou mais 19 mulheres a conseguirem a permissão para participar da eleição de 5 de abril de 1928. A conquista total do voto feminino no Brasil aconteceu apenas em 1932, com o decreto do então presidente Getúlio Vargas. Celina de uma forma simples deu início a uma luta pelos direitos feminino. 

Sabe-se bem que as mulheres dependiam da autorização do marido para os atos da vida civil, chamada outorga uxória, com Celina não foi diferente, conforme ela mesma declara:

Eu não fiz nada! Tudo foi obra de meu marido, que empolgou-se na campanha de participação da mulher na política brasileira e, para ser coerente, começou com a dele, levando meu nome de roldão. Jamais pude pensar que, assinando aquela inscrição eleitoral, o meu nome entraria para a história. E aí estão os livros e os jornais exaltando a minha atitude. O livro de João Batista Cascudo Rodrigues – A Mulher Brasileira – Direitos Políticos e Civis – colocou-me nas alturas. Até o cartório de Mossoró, onde me alistei, botou uma placa rememorando o acontecimento. Sou grata a tudo isso que devo exclusivamente ao meu saudoso marido.

Pesquisa Ana Creusa.

Fontes: https://www.tse.jus.br/; https://www.camara.leg.br/; https://www.bbc.com/;  https://silveiradias.adv.br/.

Laélia Alcântara, a primeira senadora negra

A baiana Laélia Contreiras Agra de Alcântara, nascida em Salvador em 7 de julho de 1923 é a primeira mulher negra a exercer o mandato de Senadora Federal, eleita pelo Acre, na época, território federal.

Filha de Júlio e Beatriz Contreiras Agra, formou-se médica em 1949, pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Da academia, transferiu-se para o Acre, que tinha apenas seis médicos! Lá, ela especializou-se em atendimentos nas áreas de obstetrícia e pediatria e deu aula de puericultura na Escola Normal de Rio de Branco.

Sua carreira política começa em 1962, quando é eleita suplente de deputado federal em 1962, pelo PTB,  migrou para o antigo MDB, após o bipartidarismo decretado pelos militares em 1965.

Em 1974, em nova eleição, conquista outra suplência. Desta vez do senador Adalberto Sena.

Com a volta do pluripartidarismo em 1980, acompanha o partido na mudança da sigla. E é como peemedebista que ela se torna a primeira mulher senadora da República, num mandato de cinco meses, de abril a agosto de 1981, devido o afastamento o titular, por questões de saúde.

Adalberto Sena retoma seu mandato, mas em janeiro de 1982 vem a falecer, confirmando seu pioneirismo na câmara alta do Congresso Nacional.

Ao ser efetivada, Laélia de Alcântara torna-se, também, a terceira senadora de nossa história.

Como curiosidade, vale saber, que a Princesa Isabel foi a primeira mulher senadora do Brasil, por direito dinástico, durante o Império. A segunda foi Eunice Michiles, do PDS do Amazonas.

Isabel, em sua passagem pelo Congresso Nacional, posicionou-se contra o aborto, contra o racismo e apresentou emendas permitindo o ingresso de mulheres na Força Aérea Brasileira.

Presidente do Conselho Regional de Medicina do Acre, Laélia também atuou como secretária de Saúde entre maio e setembro de 1987, ocasião em que encerrou sua carreira política.

Laélia morreu em 30 de agosto de 2005 no Rio de Janeiro.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/La%C3%A9lia_de_Alc%C3%A2ntara

http://www.fgv.br/cpdoc/

Laélia Alcântara, a primeira senadora negra

Mulheres devem aumentar a participação na Câmara Federal e na Assembleia Legislativa do Maranhão

A eleição de 2022 deve garantir um aumento da presença das mulheres na Câmara Federal e na Assembleia Legislativa do Maranhão. Atualmente, o Estado possui apenas uma representante no Congresso Nacional, a senadora Eliziane Gama (Cidadania) e dez deputadas no parlamento estadual.

Entre os 18 federais, a expectativa é que representantes do sexo feminino sejam pelo menos 2 ou 3, já no Palácio Manuel Beckman, esse número deve atingir 1/3 da composição.

Amanda Gentil e Daniela Tema buscam as vagas na Câmara Federal e Assembleia Legislativa

Na Câmara Federal, Roseana Sarney (MDB) e Detinha (PL), são super favoritas em seus partidos, mas essa lista pode ficar ainda maior, caso Amanda Gentil (PP), consiga superar André Fufuca (PP), ou os Progressistas, garantam as duas vagas.

Com Roseana e Detinha na disputa, Maranhão pode voltar a eleger mulheres para Câmara após oito anos

Outros nomes na briga pela vaga de deputada federal possuem destaque como Flávia Alves (PCdoB), que concorre na Federação, Rosana da Saúde (Republicanos) e Lucyana Genésio (PDT).

Rosana da Saúde | Republicanos10
Rosana da Saúde (Republicanos)
Flávia Alves (PC do B)
Flávia Alves (PC do B)

Álvaro Pires alavancará campanhas de Lucyana Genésio e Thaiza Hortegal - Gilberto Léda

Na Assembleia Legislativa, Cleide Coutinho não concorrerá a reeleição e Detinha vai disputar o cargo de deputada federal. Mas as demais, todas tem boas chances de reeleição, a exceção fica por conta de Betel Gomes (MDB) que encara um cenário adverso.

Andreia Rezende é cotada como favorita no PSB; Ana do Gás tem boas chances na Federação PT, PCdoB e PV; Dra Helena Duailibe está entre as favoritas no PP; Mical é considerada puxadora de votos no PSD. As demais Daniella (PSB), Socorro Waquim (PP) e Dra Thaiza Hortegal (PDT), também estão na briga pelas vagas.

Lei de Mical Damasceno torna igrejas e templos atividade essencial
Mical Damasceno

Porém além das atuais parlamentares vem um time de mulheres fortes na briga. Iracema Vale (PSB), é apontada como uma das favoritas para alcançar a maior votação em seu partido. Assim como Abigail Cunha e Fabiana Vilar no PL. No PDT, a primeira-dama de Balsas, Dra Viviane possui chances reais de vitória. De Imperatriz, também vem a primeira-dama Janaína Ramos (Republicanos), que é cotada como favorita no partido.

Janaína Ramos troca MDB por Republicanos para disputar ...

Outros nomes também podem garantir a vaga como a ex-prefeita de Vila Nova dos Martírios, Karla Batista (Republicanos); a ex-deputada estadual, Valéria Macedo (Podemos) e a primeira-dama de Igarapé do Meio, Solange Almeida (PL).

Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão - Valéria Macedo repercute aprovação de PL que define piso salarial dos profissionais de Enfermagem
Valéria Macedo (Podemos).

Fontes: TRE/MA e blog Diêgo Emir, imagens da internet.

PERI-MIRIM: Comunidade de Itaquipé recebe atenção especial da Coordenação do Território Quilombola de Pericumã

Relatório da Reunião do Território Quilombola Pericumã ocorrida no dia 13 de agosto de 2022 na Comunidade Itaquipé, sob a coordenação de Maninho Braga.

Estiveram presentes membros das comunidades de Itaquipé, Pericumã, Pedrinhas, Capoeira Grande e Rio da Prata. Seu João do Santa Cruz justificou a sua ausência. Não estiveram presentes e não justificaram a ausência Murutim, Tijuca e Malhada dos Pretos.

A abertura da reunião foi feita por seu Zé Domingos que é o presidente da associação do Itaquipé.  Ele deu as boas-vindas a todos e propôs que todos juntos rezássemos um Pai Nosso pra que a nossa reunião fosse bem sucedida, alcançasse seus objetivos na paz do senhor.

O principal objetivo da reunião era para tratarmos especialmente da comunidade de Itaquipé. Seu Zé Domingos  informou na reunião passada que estava achando a comunidade um pouco acomodada, sem interesse de participar das reuniões. Isso estava deixando a diretoria um pouco desanimada. Pedimos que ele fizesse um breve histórico da comunidade o que ele fez apresentando um documento muito bem elaborado com muitas fotos coloridas e com depoimentos das pessoas mais antigas do lugar que conta a historia do povoado.

Senhor Zé Domingos falou, ainda, que a relação da comunidade com o Dr. Genivaldo tem sido até certo ponto harmoniosa.  Não houve nenhuma tentativa de desapropriação da área pelo proprietário. Mas há a necessidade da regularização da posse da terra porque ninguém trabalha sossegado sabendo que a qualquer hora o dono pode entrar com um processo na Justiça solicitando a retirada dos moradores do lugar.

Informamos a todos que a partir do momento que a comunidade se auto determina como remanescentes de quilombo, o proprietário não pode mais mexer na terra só depois de tramitar ação na Justiça Federal e a comunidade perder a causa não comprovando ser remanescente de quilombo. 

Quanto à participação das pessoas nas reuniões falamos que essa é uma realidade de todas as comunidades. Todo mundo quer ter vantagens, mas na hora da luta do dia-a-dia, ninguém quer participar, são poucos os que se disponibilizam. É sempre assim em todos os lugares. Seja no sindicato, seja na associação. Bola para frente que a luta continua e não pode parar.

Tratamos, ainda, na reunião do Campeonato das Comunidades Quilombolas. Falamos da dificuldade de articular reunião com o Secretário de Esportes do Município. Diante disso, resolvemos marcar para o dia 20/08/2022, às 09:00h no Murutim uma reunião com todos os representantes de times e, se possível, com os lideres das comunidades. O Secretário de Esportes será convidado assim como a Secretaria de Igualdade Racial.  Foi informado, também, que a comunidade quilombola de Igarapé-Açu tem interesse em participar do campeonato. Eles serão convidados para a reunião no sábado.

Foi informado que a situação de Pericumã já esta bem encaminhada. Ou seja, deu resultado positivo a reunião realizada lá em Pericumã. A eleição da nova diretoria será em breve, provavelmente, na próxima reunião da Coordenação do Território, já teremos uma diretoria nova eleita.

Marcamos a próxima reunião da Coordenação para o dia 10 de setembro no Rio da Prata.

OBS: Tivemos mais uma vez a participação em nossa reunião do parceiro Fabinho, Secretário de Igualdade Racial de Bequimão.

Quanto à Programação da Semana da Consciência Negra, ainda não avançamos nada. Precisamos compor uma comissão pra elaborar uma proposta que será apresentada em breve para discursão.

Fonte: Coordenação do Território Quilombola Pericumã

Como se cadastrar para receber o Auxílio Caminhoneiro? Autodeclaração vai de 15 a 29 de agosto

Para ter direito ao benefício, transportador precisa ter registro ativo na ANTT e ter realizado transporte de carga neste ano. Autodeclaração pode ser feita pela internet.

Os caminhoneiros com registro ativo na ANTT, mas sem operações registradas neste ano, deverão fazer uma autodeclaração específica para fins de recebimento do benefício. O preenchimento pode ser feito no Portal Emprega Brasil ou no aplicativo da Carteira de Trabalho Digital, a fim de garantir que estão aptos a realizar operações de transportes.

O auxílio caminhoneiro começou ser pago neste mês e estão previstas seis parcelas de R$ 1 mil até dezembro.

O chamado Benefício Emergencial aos Transportadores Autônomos de Carga (BEm Caminhoneiro) faz parte do pacotão criado pela chamada PEC das Bondades e será pago a transportadores autônomos de carga para compensar os efeitos do aumento no preço dos combustíveis. Mas, para ter direito ao benefício, os caminhoneiros precisam ficar atentos aos critérios exigidos pelo governo.

Nesta primeira etapa, as parcelas referentes aos meses de julho e agosto foram pagas aos Transportadores Autônomos de Carga que estavam com o Registro Nacional de Transporte Rodoviário de Cargas – RNTRC em situação “ativa” e que possuem registro na Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) de operação de transporte rodoviário de carga realizada no ano de 2022.